Lotofácil: a arte de fazer 12 pontos e acertar toda a primeira linha...

terça-feira, abril 02, 2019 Clovisnáilton

Resultado de imagem para lotofácil
Aí você faz um jogo, marca aleatoriamente os 15 números da Lotofácil e começa a conferir o resultado. No comprovante do jogo são 8 números na primeira linha e 7 números na linha de baixo. Correto?


Bem... eis que você vai conferindo e todos os números você acertou na primeira linha. Quando, já com o coração na mão, você começa a conferir os sete números restantes (para, finalmente, ter acertado os quinze números possíveis), percebe, triste, que errou somente 3 números e acertou 12.

O ruim da história não é ter acertado somente 12 e ter ganho R$ 8,00 mas sim que você acertou toda uma sequência de 11 números, vindo a "errar" os números que você marcou e não foram sorteados no apagar das luzes.

Confesso que deu um frio na espinha, uma pequena dor de barriga, um lampejo de felicidade estampada no rosto só de imaginar que poderia ter acertado os 15 números ou, na pior das hipóteses, na pior mesmo, ter acertado 14 números e levado pra casa um dinheirinho que iria fazer uma alegria momentânea, um subterfúgio da pobreza, um alento nas economias combalidas: ou seja, uns mil e quinhentos reais.

É... o jeito é a perseverança. Força e vamos que vamos, com fé, no próximo sorteio...

Lotofácil: antes 11 acertos do que menos de 10...

terça-feira, março 26, 2019 Clovisnáilton

Ê, Lotofácil! Tá difícil, hein?

Antigamente eu tinha plena certeza que primeiro eu ganharia você para depois conquistar a Mega-Sena, mas confesso, entristecido, que nossa relação não está mais como era antes.

Digo isso porque tem muito tempo que você não olha mais pra mim. O que te fiz? Ah, eu parei de te procurar, não é? Entendo, antes era só você e a Mega, mas agora com o Dia de Sorte nossa relação ficou um pouco desgastada: "três é demais".

Ah, mas colabora, porra! Tá certo que antes eu jogava uns 5 cartões por sorteio, mas agora a crise veio e não tem como te sustentar. E, pra dizer que não te procuro, todo concurso, ou quase todo, eu compro um bolão, cotas para 8 apostadores em 10 jogos simples. Ou seja, abri mão de tentar te ganhar, completa, para dividir com mais pessoas...

Mas mesmo assim, nada! E deste jeito, fica difícil, fica muito difícil.

Vou te dar só mais algumas chances... colabora, ok?

Mega-Sena: persistir, paciência, perseverança... um dia vai dar!

segunda-feira, março 25, 2019 Clovisnáilton

Resultado de imagem para QUASE ALVO MIRA

Olha, vou te contar uma coisa... num dos últimos sorteios da Mega-Sena eu bati o olho no resultado e disse pra mim mesmo: "putaquepariu, tenho certeza que o terno eu fiz, mas esse número aqui eu não joguei, nem este e nem este outro".

De tanto que você aposta nos mesmos números, concurso após concurso, você acaba meio que decorando a sequência, ou até mesmo saber que jogou determinado número. Comigo foi assim também.

Quando eu vi o resultado, de cara pensei que não ganhei, mas deu aquele gostinho de "ó, estou no caminho certo... quase deu uma quadra".

Ah, a gente vive desse ópio, não é mesmo? Peguei minha carteira, peguei o jogo, conferi e já coloquei os planos e sonhos para o próximo concurso.

A vida vai levando a gente, a sorte vai nos cercando, passando em volta, vez ou outra chega um pouquinho mais perto, vai embora para retornar novamente, um outro dia.

Penso assim: hoje não deu, mas amanhã à Deus pertence!

Perseguindo a sorte como nunca...

segunda-feira, março 18, 2019 Clovisnáilton

Hoje eu queria falar sobre a sorte.

Aí eu pensei, pensei, matutei, peguei um ônibus e fui numa cidadezinha aqui perto, pro Seu Barbosa, voltei e continuei pensando nisso, na sorte, em como eu iria fazer um post aqui no blog.

Aí lembrei que a Mega está acumulada em R$ 33 milhões para o concurso 2135 que vai correr em 20/03/2019... sorte seria se eu ganhasse essa bolada.

Aí passei na lotérica, fiz meu jogo e cá estou eu, pensando no que escrever. Vocês já sabem...

Dia de Sorte: a escolha do mês errado (ou azar dos infernos)

sexta-feira, março 08, 2019 Clovisnáilton

Faço meu jogo, como todo mundo faz, mas com uma exceção: eu sigo determinados números, faça chuva ou faça sol.

E no Dia de Sorte não é diferente.

Fiz meu cartãozinho simples, preenchi os números desde o primeiro concurso e escolhi um mês, entre os doze, e então sigo ele ad etermun.

Mas a porra do mês que eu escolhi, putaqueopariu, mas que mesinho feladaputa de não sair.

Estou falando de SETEMBRO.

A última vez que ganhei com o mês foi no concurso 98.

Mas peraí... será que...



Olha só que coisa... eu, reclamando que o mês que escolhi desde o primeiro concurso é uma merda mas, na realidade, foi o que mais foi sorteado, com dezesseis vezes. O pior mês é o de Março, somente com 6 sorteios até o concurso 121.

Vou manter o SETEMBRO.

Loteria: o ópio do povo.

sábado, fevereiro 23, 2019 Clovisnáilton

Resultado de imagem para sonhar

Quando a gente joga, quando a gente aposta na loteria, permitimos, momentaneamente, sonhar com diversas coisas que não faríamos, ou demoraria a ser feito, na vida real.

É como uma droga, um alcaloide que nos proporciona um prazer de sonhar, se imaginar num futuro que pode se tornar realidade, te dar um conforto efêmero enquanto se espera o resultado da loteria.

Na data do resultado do sorteio, volta-se à sua realidade. Mas enquanto isso não acontece, é permitido sonhar com viagens, casas, festas, carros, amores, tudo.

E meio que nos viciamos com isso. Já passou um concurso sem que tenha apostado? Já viveu esse vazio, esta desesperança? Eu já, dia que esqueci de apostar em determinada loteria e, quando vi, não tinha mais como correr em nenhuma lotérica para fazer o meu jogo.

Me considero um usuário da loteria, enquanto não me torno um dos poucos felizes contemplados.

Vivemos nesse vício, aguardando a tão sonhada realização de todos os sonhos, possíveis e impossíveis, que o prêmio do concurso pode nos dar.

Divagações sobre relacionamentos, amor, novelas, beijos e ciúmes.

quarta-feira, fevereiro 20, 2019 Clovisnáilton

Imagem relacionada

O ser humano não nasceu para viver só. Essa é a premissa máxima da nossa sociedade: juntamos uns com os outros em busca de proteção, segurança e para que não nos extinguirmos como raça.

Eu amo, tu amas, nós nos amamos. Sempre foi assim... e, desde que inventaram a tal da fidelidade, ou até antes, existia o tal do ciúme.

O ciúme é um mal necessário, penso eu. Com o ciúme, o casal tende a permanecer unido, uma vez que se descoberto, por exemplo, uma puladinha de cerca, arde o ciúme e o relacionamento vai pro espaço.

Assim é na minha família, na sua família, na família do vizinho... até mesmo com aquele casal de atores apaixonados, que desfilam semanalmente nas páginas dos tabloides de fofocas.

Eu achei que atores não tinham ciúmes, mas me enganei redondamente. Eu achava que, se o marido é ator e a esposa é atriz, o que fica nos set de filmagem fica no set de filmagem, assim como Las Vegas (acho que vi isso num filme) e que, por exemplo, o ator dá um beijão técnico em outra atriz (que não seja sua esposa) as coisas estariam na esfera profissional, do trabalho, do trampo mesmo.

Eu, por exemplo, homem do povo, comum, como a maioria de nós, reles mortais que não aparecem em filmes nem novelas, se pego minha namorada, noiva ou esposa, de beijos com outro homem é separação na certa! Nós temos ciúmes, nós prezamos por um relacionamento sério e duradouro. E isso vale para o contrário também: a namorada, noiva ou esposa pega o seu parceiro de chamego com outra, é vassourada e a porta da rua é serventia da casa.

Mas o ciúme no meio artístico é muito comum, e geralmente ocorre quando (olha pra você vê a dualidade) os dois tem a mesma profissão. 

Estranho isso, não é? Mas observa isso mais atentamente que você chegará a mesma conclusão...

Se eu fosse um empresário, um dono de indústria ou congênere, e estivesse casado com uma atriz talentosa, linda, maravilhosa, cheirosa e inteligente que dói, sendo ela a estrela da novela ou filme, juro, nem passaria perto de ver cenas dela, logicamente, trocando saliva técnica com outro ator. É porque a gente não é do meio, a gente não é treinado espiritualmente para isso: vai dizer que não aflora o ciúme? E nas festinhas de fim de ano, sua esposa e o ator do beijo técnico, se cumprimentando e etc e você só observando ao longe... não, isso não é para quem não é do meio.

Lembrando aqui, li numa revista ou vi na televisão uma vez que um repórter entrevistou um marido de uma atriz principal de novela, ou seja, que tinha um par romântico, e ele disse que, quando tinha no episódio uma cena amorosa, ele nem assistia o capítulo.

Se os olhos não vêem, o coração não sente, não é mesmo?

Por isso eu acho que atores namoram, noivam, casam e se relacionam, não necessariamente nesta ordem, entre eles por conta desta capacidade de dissociar, no trabalho, o que é profissional de uma situação onde o restante de nós julgaria como de extrema "safadeza", no bom sentido. Deve existir um treinamento estilo da KGB ou CIA para que não se sintam como o restante de nós, que morrem de ciúme do seu parceiro, do seu amado par para a vida eterna, amém.

Ou, pensando aqui, eles também são instruídos a não verem ou tomarem conhecimento das cenas românticas dos seus pares na vida real, como ocorre quando o outro também não é do meio.

Imagine só o ator, bonitão, que pega a atriz linda e maravilhosa, quando chega no futebol de sexta-feira, recebe os cumprimentos dos amigos da pelada pela atuação fenomenal durante a semana toda, onde o par romântico da novela se beijam e se acariciam constantemente. Agora imagine a atriz, linda e talentosa, quando chega no cabeleireiro, e ouve das clientes, todas com ataque de calor só de relembrar do que viram na telinha, que adoraram as cenas de amor entre ela e o super-galã do folhetim das oito, dizendo que custaram a dormir naquela noite...

Agora imagina só o contrário: o ator bonitão, casada com uma atriz linda e maravilhosa, quando chega no futebol e os amigos comentam a cena em que a esposa dá um trato legal num outro galã da televisão; de outro prisma, a atriz linda e talentosa chega no cabeleireiro e ouve das clientes a cena em que seu marido dá uma chamada na chincha numa outra atriz do folhetim após o jornal.

Rola ciúme?

Na hora sim, aposto. Mas isso eu falando. Os atores, quem sabe...

É trabalho! Assim como acho que a cabeleira não vai chegar para seu marido, tarde da noite, e contar os detalhes dos cabelos que lavou, escovou, penteou e nem o marido boleiro vai chegar do futebol, da sexta-feira, e contar para a esposa os gols que fez, os dribles que deu no seu amigo e muito menos o que fez durante o seu expediente de trabalho, os atores, imagino eu, também não se comunicam nesse sentido sobre como ficaram beijando por mais de uma hora para determinada cena ficar perfeita. E isso falando só de beijo técnico. 

Como a palavra diz, é tudo técnico.

Até que floresce o tal do ciúme...

É, deixa eu trabalhar porque senão não beijo ninguém...

Em época de vacas magras, joguinho básico para testar a sorte...

terça-feira, fevereiro 19, 2019 Clovisnáilton

Resultado de imagem para vaca magra


Cara, que situação essa a nossa, dos pobres e endividados, hein? Trabalhando (ainda bem) mas, como tudo está pela hora da morte, andamos sempre no limite (do cheque especial e do cartão de crédito).

Vacas magérrimas, diria meu amigo Tãozinho...

O pagamento, aquele que a gente espera ansioso no quinto dia útil, já foi embora quase instantaneamente. Se eu não tivesse separado o do joguinho da Mega-Sena e da Dia de Sorte (em detrimento à Lotofácil), eu não estava no páreo.

Juro! Caiu o pagamento e fiz o meu jogo para o mês inteiro destas duas modalidades. Quina, Dupla, Federal, Lotofácil e Timemania não vão entrar no cardápio este mês por falta de grana...

E vamos com fé, porque ir sem grana já está no script...

Força! Força e fé, porque um dia chega nossa vez...

Lamúrias, lamúrias... e mais lamúrias.

terça-feira, fevereiro 19, 2019 Clovisnáilton

Parte ao sul a voz que desatina
Como o longínquo crescer das marés
Como o infinito após a sombra da lua
Vivemos em desatino esta vida sofrida

Já não basta o suor e o sangue escorrendo em nossas costas marcadas?
Já não serve as lágrimas que se aprofundam nos dorsos das mãos carcomidas?

Sobre o lenço úmido, por sobre o lençol purido
Em meio às súplicas aos ouvidos moucos, implorando a quem?
Remoendo, sonhando com bolsos cheios de níqueis
Repousa, merecidamente, aquele que aposta semanalmente
Aquele que acredita
Aquele que teima nos seis números
E que torce para que, na sua vez, que ganhe sozinho...

E uma boa bolada!

... porra, que maré!!

segunda-feira, fevereiro 18, 2019 Clovisnáilton

Resultado de imagem para maré

Aí você pensa que tá fudido, que as contas não param de chegar, que seu ordenado (meu pai, Seu Celcino, que falava ordenado) tá pouco (e está mesmo, sempre esteve) e que as coisas não poderiam estar pior quando, no resquício do seu dinheiro, você joga na teimosinha, para o mês inteiro, a Mega-Sena, a Lotofácil e a Dia de Sorte e torra os seus últimos cem reais.

A Mega-Sena é de se esperar tomar ferro em todos os concursos, lógico. É o risco calculado: você não deixa de apostar porque tem a esperança que alguém lá de cima olhe pra aquele caco velho, todo fudido, pobre da porra e, sei lá, dá na telha Dele dizer "vai filho, vai ver o que você faz com esses milhões aí..."

A Lotofácil, que de fácil não tem porra nenhuma, nos meus jogos do mês onde eu sempre acertava alguns 11 pontos, quando muito 12, desta vez não consegui acertar nenhuma, mas NENHUMA coisinha que me desse um alento de dizer "ah, fiz onze... quase!". Quase o cú! Puta que pariu... 

E a Dia de Sorte? Cara, numa boa... estou sem grana, mas a gente tem que, pelo menos, acreditar no papai do céu... e eu fiz um jogo, simples, como fiz na Lotofácil, para o mês todinho e não consegui nem dois reais no mês que escolhi.

Ou seja, foi só pau no cú janeiro inteiro e até metade de fevereiro. Parecendo carnaval na Bahia, o mês inteiro...

Não deu pra sonhar não.

Mudo o jogo? Não... como as marés, elas vem e vão... hoje tô fudido, mas tenho fé que amanhã novas notícias virão...

Homem pede funcionários da loteria para dar a ele um cheque gigante por uma vitória de US$ 1

terça-feira, janeiro 22, 2019 Clovisnáilton




Um homem de Iowa não se importou com o tamanho do prêmio que ganhou na loteriaEle queria comemorar o momento com um grande cheque de qualquer maneira.
Tyler Heep, de Urbandale, ganhou apenas US$ 1 do seu bilhete, mas queria levar para casa um cheque gigante que normalmente é apresentado aos grandes vencedores.
Resultado de imagem para Tyler Heep
Agora imagina se isso acontece aqui no Brasil, com os prêmios costumeiros da Lotofácil e da Dia de Sorte? Haja cheques...
Vi a notícia AQUI!

Ganhador da Mega-Sena da Virada 2018 de Belo Horizonte não retirou o prêmio

quinta-feira, janeiro 03, 2019 Clovisnáilton

De:
Para: clovisnailton.roquefeller@gmail.com
Assunto: Acho que ganhei!
Data: 02 de janeiro de 2019

Amigo Clovisnailton, bom dia! Sou leitor do seu blog, moro em Belo Horizonte e sempre faço minhas fezinhas. Como é férias, estou logicamente no litoral do Espírito Santo, curtindo com minha família o que BH não tem: o mar! Pois então... quando fizemos as malas para vir para cá, deixei meus jogos na escrivaninha do meu quarto, porque achei bobagem levar os jogos para passear pelo litoral capixaba. Foi com imensa satisfação que vi, nos noticiários e também por aqui, que houve apostadores da minha cidade que se deram bem. Eu, como fiz meus jogos aleatoriamente e também participei de alguns bolões, estou na expectativa que eu sou um dos felizes ganhadores, ainda mais porque até agora nenhum apostador de BH apareceu para reivindicar seu prêmio. Agora pense numa angústia... só volto na segunda quinzena de janeiro. Até lá, vou dormir e acordar pensando nisso: será que eu ganhei? Ah, se eu chegar e ver que eu ganhei, volto para cá no primeiro avião. Abraços para você, seu blog é ótimo!


Gente do céu, pensa numas férias pensando que ganhou e os jogos estão a uns 400 km de distância? Pensa na agonia deste nosso colega de fé? Pensa nas cervejas que está sorvendo na praia (não me disse qual, hein?) na expectativa de ser ele um dos ganhadores dos R$ 5,8 milhões?

Bolão a R$ 10 acertou Mega da Virada em Costa Rica, MS

quarta-feira, janeiro 02, 2019 Clovisnáilton

Única lotérica da cidade onde amigos fizeram um bolão em Costa Rica e tornaram os primeiros vencedores da cidade — Foto: G1 MS

Um bolão, com cotas a R$ 10, tornou um grupo de amigos os primeiros ganhadores da Mega-Sena, em Costa Rica, a 338 km de Campo Grande. O responsável por registrar os jogos, que prefere não se identificar, disse que ele esteve na lotérica, nos dias 28 e 29 de dezembro, para registrar o bolão. Ele não foi premiado, porém, conhece os vencedores e disse que eles foram orientados a não comentar o assunto.

"Eu fiquei muito feliz com os ganhadores, eles são os primeiros da Mega-Sena em Costa Rica. Cada um investiu somente R$ 10",

Fonte: G1

CANAL ELETRÔNICO: quem ganhou a Mega-Sena da Virada 2018?

terça-feira, janeiro 01, 2019 Clovisnáilton

Pela primeira vez, alguém que utilizou canais eletrônicos ganhou um prêmio polpudo na Mega-Sena. Eu falo "prêmio polpudo" com referência aos seis números da loteria, porque não temos acesso aos ganhadores dos prêmios com cinco e quatro números nos canais eletrônicos.

Mas agora fica a pergunta: QUEM SERÃO ELES?

Aí voltamos àquele projeto de lei que tramita no STF sobre a identificação dos apostadores nas loterias (CLIQUE AQUI) pelo CPF.

O uso da internet para se fazer qualquer coisa (ou quase qualquer coisa) chegou recentemente aos jogos da loteria gerenciado pela Caixa Econômica Federal e, neste concurso, três apostas vencedoras vieram desta modalidade (CANAIS ELETRÔNICOS).

Pela sua lógica, há um cadastro dos três sortudos, claro, mas a gente nunca vai ficar sabendo de onde eles são. Podem ser até do exterior, já pensou nisso?